Doação de medula óssea, uma esperança de cura

A medula óssea é um tecido gelatinoso que preenche o interior dos ossos. Ela é responsável pela produção de componentes importantes do sangue humano, como as hemácias, leucócitos e plaquetas.

O transplante é um tipo de tratamento proposto para algumas doenças que afetam a medula, como leucemia, anemias graves, imunodeficiências congênitas, entre outras várias patologias relacionadas ao sistema sanguíneo e imunológico.

Para quem doa a medula, não é necessário medo: o procedimento é seguro, feito em um centro cirúrgico, sob anestesia e dura menos de duas horas. Em torno de 15 dias após a doação, a medula óssea será recomposta pelo doador.

A chance de um paciente encontrar uma medula óssea compatível são raras. Por isso aumentar o número de doadores é fundamental, pois assim são maiores também as chances de cura. Ao tornar-se um doador de medula óssea você possibilita que alguém se cure de uma doença gravíssima, que pode levar à morte.

Para saber mais sobre a doação de medula óssea fomos até o Hemonúcleo de Bauru conversar com a hematologista Cláudia Assato.

Cláudia Assato, médica hematologista do Hemonúcleo de Bauru

Em torno de 15 dias após o procedimento, a medula óssea será recomposta pelo doador

Redome, Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea.  Cadastre-se!