Maioria dos afroempreendedores de Bauru são mulheres

O número de empreendedores negros no Brasil cresceu 47% entre os anos de 2001 a 2014, graças aos movimentos de valorização da cultura afro e de mais oportunidades de trabalho e renda. Aqui em Bauru, uma pesquisa do Núcleo de Estudos e Observação em Economia Criativa da Unesp, o NeoCriativa, detectou que a maior parte desse movimento na cidade é formado por mulheres. Nós fomos conhecer o trabalho de algumas dessas afroempreendedoras e como ele fortalece a própria cultura negra.